Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


04
Fev09

Esta manhã, depois do café habitual, sentei-me aqui em frente ao pc. Por companhia, a Radar, a única estação de rádio que vale mesmo a pena ouvir. Passaram o Civil War dos Guns e é engraçado como uma simples música nos coloca num transportador temporal e leva-nos para determinados locais. Dei por mim, sentada no meu quarto da altura. Acho que já segurava um cigarro e lia o livrinho que acompanhava o cd. Cantava a mesma letra e mania que sempre tive de cantar os solos também. Peguei na viola e tentei descobrir os mesmos acordes. Uns consegui, outros nem por isso. Mais tarde iriam arranjar-me uma folha de papel que ainda hoje guardo, com esta letra e os acordes certos.

Hoje, passados uns 16 anos, nem me lembro bem, senti exactamente o que sentia na altura.

 

 

Guns N´Roses

Civil War

 

 

 

Mas isto não ficou por aqui. Prossegui nesta viagem de memórias e disfrutei daquela que a nível pessoal, considero uma das melhores músicas de sempre...

( E sim, foi a minha banda favorita da adolescência. E sim! Estive em Alvalade quando o Axl levou com aquelas garrafas de água no focinho! Lindo! )

 

Guns N´Roses

Estranged

 

 

 

 

 

Esta sequência musical levou-me à conclusão de que sempre gostei de músicas que ultrapassem os 4/5/6 minutos. Coisinhas assim a roçar a sinfonia...

E do que eu me lembrei? De outra que ouvia repetidamente, teria eu uns 14/15 anos. Saída de um dos cd´s do pai, a qual teve um comentário do género : "Mas oh Susana que merda é esta?", de uma amiga que foi lá a casa. "É arte minha cara! É arte!" 

 

E esta é tão grande que tem direito a 2 vídeos.

 

Peter Frampton

Do you feel like we do

 

 

 

 

 

 

Era uma incompreendida na altura em que dizia que ouvia Alan Parson Project, Dire Straits, Led Zeppelin, Paul Simon, Sérgio Godinho e imagine-se Jorge Palma, que curiosamente hoje em dia não me encosto a ele.

Vá encostem-se vocês agora....ainda vão a tempo ;)

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


17 comentários

Imagem de perfil

De sigacafe a 04.02.2009 às 12:55

Tens um belissimo rol de música impecáveis!!
E muitissimo bom gosto!!!
Gun's é muito bom, e concordo contigo na cena do Jorge Palma, ai Portugal portugal...se desses valor ao Jorge de outros tempos!!
Fica bem
Sem imagem de perfil

De Joana Alves a 04.02.2009 às 13:49

Eu tb não me encosto a Jorge Palma.

Mas gosto de ouvir musica e reviver as coisas que elas me fazem lembrar (quando são boas recordações, porque com as más sofro muito).

Bxinhuuu
Sem imagem de perfil

De Elisabete a 04.02.2009 às 14:12

Há músicas assim, como imagens, filmes que nos transportam ao passado, a momentos que para sempre ficarão na história da nossa vida.E sabe bem recordar e voltar a sentir o que na altura nos percorreu a mente e a alma. Sejam tristezas ou alegrias, derrotas ou vitórias.
Bjos
Imagem de perfil

De mil sorrisos a 04.02.2009 às 14:27

Essas recordações poderiam bem ser minhas! Nós cá em casa colávamo-nos ao rádio e gravávamos as músicas de que gostávamos. Depois, dávamos cabo das cassetes porque tirávamos as letras para um papel - usávamos a pausa, estás a ver?! Belos tempos... e que belas músicas!
Beijos e Mil Sorrisos
:o)))))
Sem imagem de perfil

De PKB a 04.02.2009 às 16:54

Isto da música é uma coisa extraordinária. Com 13 ou 14 anos eu ouvia muita coisa pop que passava na rádio e na tv. Mas depois ouvia também Alan Parson's Project, Simon & Garfunkel, Sérgio Godinho, música sinfónica (particularmente Haendel e Mozart). Mais tarde foram os Dire Straits e os Pink Floyd, que fui ver a Alvalade, by the way e nos anos de faculdade Cranberries (fui ver), Alanis Morrisette (tb fui ver) , Oasis, The Verve e Texas. E comecei o périplo do gosto pela música medieval e renascentista. Era uma misturada. Em 2004 conheci um rapaz que se tornou num grande amigo e que me deu a conhecer músicas que eu nunca tinha ouvido na vida e que hoje fazem parte da minha existência. A lista é muito longa... De qualquer forma, a música é algo que podemos sempre conhecer, ouvir, saborear.... não há forma de arte como a música, na minha modestíssima opinião.

Beijinhos!
Sem imagem de perfil

De xana a 04.02.2009 às 17:21

Belos tempos miuda.
Aquelas idas ao NEWS.
Fixe muito fixe.
E aquela festa da espuma.
Bom já chega de divagar.
Beijos.
Imagem de perfil

De Traquinasmother a 04.02.2009 às 18:58

Eu inicialmente fiquei no relvado, mas com a chuva de garrafas fugimos para a bancada...Adorei esse concerto, adoro esse grupo, odeio o facto do tio Slash ter ido...mas ficam as músicas...com letras com categoria... passe o tempo que passe são sempre especiais.
Acho que quando a música é boa, não interessa o grupo , claro que conta um pouco, mas não é tudo.
Eu pessoalmente não oiço música pelo grupo, mas se ela me diz algo, seja rock, rap,fado , o que seja, e acho que as mentalidades estão a mudar nesse sentido, há já algum tempo.
Sem imagem de perfil

De Carla M. a 05.02.2009 às 08:42

Que bons velhos tempos! Ai as saudades. Ai as gandas malucas!
Para mim... November Rain.
Beijokas
Sem imagem de perfil

De Ka a 05.02.2009 às 09:58

Também usava a técnica da cassete, e de gravar directamente da rádio (tudo cortado e cheio de pausas...uma porcaria!) e discos de vinyl que ficavam riscados (mas hoje tenho saudades deles). Mais tarde vieram os Cd's. Lembro-me que o meu primeiro CD foi de Ace of Base, Bryan Adams e Bon Jovi.

E também não me encosto a Jorge Palma mas já fico com um brilhozinho nos olhos a ouvir Sérgio Godinho.

Beijo
Imagem de perfil

De Caminho a 05.02.2009 às 10:52

Pois eu lembro-me de ouvir os Guns ainda no vinil e pouco se falava em CD's até pq eram caros e ainda não tínhamos leitores de CDs e a malta emprestava os discos uns aos outros... grandes tempos

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor