Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


21
Fev13

Quando há 1 ano e tal mandei instalar a MEO aqui em casa, durante uns tempos andei viciada em Trash Tv. Sim, englobo nesta categoria tudo quanto eram reality shows, programas que relatam vidas reais, malta que junta lixo em casa até ao tecto, malta viciada em cupões de descontos de supermercados, Cake Boss, Ace of Cakes etc, etc....
Em Dezembro foram uns queridos e colocaram o 24 Kitchen em sinal aberto e fartei-me de ver Jamie Oliver e outros tantos. Já nessa fase a trash tv andava metida de parte há uns tempos e cheguei definitivamente à conclusão que não tenho paciência para programas do género.
Hoje em dia dou por mim muito mais interessada em tirar partido deste serviço para ver filmes, gravar filmes ou algumas séries, ver alguns documentários e por aí fico.

Cheguei também à conclusão que a rádio ultrapassa em larga escala o serviço que algumas estações de televisão prestam. Falo concretamente da Antena 3, única rádio que se ouve aqui em casa.
Consigo num só dia ter acesso a vários tipos de informação. Em relação a notícias, ouço o essencial. Na rádio não existe necessidade, como na televisão, de "encher chouriços" com entrevistas de rua do tipo : "então tem tido muito frio nestes dias?"...."ahhh nem queira saber....blablabla". Não, poupam-nos a isso.
Tenho ainda os programas de humor tais como o Portugalex com os grandes António Machado e Manuel Marques e o Outra Coisa com o GENIAL Luis Franco-Bastos.

Consigo divertir-me com o tema futebol (que não faz de todo parte das minhas preferências) com o Linha Avançada do Zé Nunes, aprender sobre gramática com a Sandra Duarte Tavares, no Canções com História ficar a saber mais sobre algumas músicas.

Tenho ainda programa sobre cinema com o Cinemax, a Hora do Sexo com o Quintino Aires e a Raquel Bulha, o Buzz (sobre vídeos virais).
Tenho também, aquele que considero um dos grandes programas (vá...é o meu preferido) desta rádio: o Prova Oral com o Fernando Alvim. Se não tiver tempo para ouvir em directo vou ouvir em podcast todos os que tenho em atraso. Porque é um programa abrangente, porque todos os dias é um tema diferente, um convidado diferente. Porque não é maçador, porque é super informativo e porque acho que apesar daquele ar "seboso" e meio tresloucado que o Fernando Alvim tem, não deixa de ser para mim um dos grandes comunicadores que temos em Portugal.

 

Não esquecer que se trata de uma rádio e a maioria do tempo é preenchida com música. Essa também tradada de forma respeitosa e inteligente. Durante o dia mais virada para música mais "comercial" mas com outros horários dedicados a outros géneros como é o caso do programa genial, o Indiegente, sobre música alternativa do grande Nuno Calado. Mas existem muitos outros, sobre Metal por exemplo, do António Freitas, o Hipertensão. Sobre música electrónica, étnica ou ainda sobre rock de outras gerações, o Costa a Costa que eu adoro ouvir!

Será que a rádio não andará, ela sim, a prestar-nos um serviço público?

Será que alguém já se apercebeu disso?...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor