Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


01
Jun05

O desemprego

por Gaja
Hoje recebi outra carta do centro de emprego. Querem que eu vá lá. Começo a achar que engraçaram comigo. É que eu estive lá nem à 2 semanas. Cheguei lá e dirigi-me ao segurança simpático que costuma lá estar e entreguei-lhe a carta : " Ok, pode sentar-se e esperar à volta de 3 horas, que a chamem". E eu assim fiz.
Passadas 3 horas e meia lá me chamaram.
" Então gaja está tudo bem?" e eu " Sim tudo às mil maravilhas"
" Então ainda não arranjaste emprego?" e eu " Não, já fui a 267 entrevistas, já enviei 489 vezes o meu Curriculum, já gastei pra lá de um dinheirão a fazer chamadas mas de facto não, ainda não arranjei emprego"
Vai daí vira-se ele e diz " Então não há nada a acrescentar de novo aqui no teu processo não é? Ok então até à próxima "
Épá aqueles gajos devem estudar mesmo muito para trabalharem ali, reparem bem no apoio moral que o tipo me deu. Como devem calcular saí dali bem mais aliviada a achar que o mundo tinha um outro significado. Depois para a tarde acabar em beleza fui até à Piriquita comer um travesseiro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


13 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.06.2005 às 20:45

Já estive no teu blog Leonor, está muita nice. BjGaja
(http://diariodeumagaja.blogs.sapo.pt/)
(mailto:supergaja1@sapo.pt)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.06.2005 às 20:16

lool tá com piada o artigo..porreiro...Leonor
(http://www.gandatrofio.blogs.sapo.pt)
(mailto:leonor_rainyday@hotmail.com)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.06.2005 às 10:48

Pedro ainda bem que gostaste do que escrevi, e quanto aos escritores de "vão de escada" não direi que são frustrados, apenas me irrita um pouco esta característica tão portuguesa do melancolismo e da tendência para a tristeza.Neste país quando se pergunta : "Então tá tudo bem?" e o outro diz: " Sim, tá tudo óptimo" o outro fica logo desconfiado. O normal é dizer: " Cá vamos andando...".
E quanto ao teu blog do "super individuo" pensa bem nisso porque RIR PRECISA-SE. BjinhosGaja
(http://diariodeumagaja.blogs.sapo.pt/)
(mailto:supergaja1@sapo.pt)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.06.2005 às 10:32

Desgraças á parte acho que devias tentar encontar um emprego na área criativa. Fizeste-me rir com a descrição das tuas trivialidades quotidianas, o que é bom. Concordo contigo na opinião de que os blogs são subterfugios de escritores de "vão de escada" frustrados. Já li o livro que estás a ler e gostei muito. Enfim, tens uma boa energia gaja, fiquei tentado a fazer o blog do "super individuo", vamos ver...
Beijinhos e continua com esse espirito.Pedro
</a>
(mailto:p.b.lobo@netcabo.pt)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2005 às 17:23

Mas Paulo, eu não tenho sorte, apenas estou a receber o subsídio de desemprego por isso até lhes convém que eu arranje trabalho o mais rápido possível.Mas concordo contigo em muitas coisas que disseste.Gaja
(http://diariodeumagaja.blogs.sapo.pt/)
(mailto:gaja1@sapo.pt)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2005 às 16:45

Volto de novo só para dizer que sou outro Paulo, não o Pinto. Já agora aproveito para dizer, a propósito de desemprego: os 1ºs anos são
os mais difíceis, depois de desistirmos quase que nem nos lembramos de que a nossa vida poderia ter sido mais útil, mais preenchida e essas coisas. Até tem vantagens. Uma vez que os dias são sempre iguais e não há pontos de referência é como se fôsse uma eterna juventude. Isto para quem, como eu, tiver família que nos mantenha. Os outros podem sempre recorrer ao banditismo, prostituição ou heroína ou melhor, acumular bandido(a) prostituto(a) heroinómano(a).
Lembro que o suicídio impede o acesso ao paraíso,sendo que depois de uma vida de merda, resta o inferno pela eternidade.
Mais um lembrete, se a situação se arrastar, ser compreensivo com os amigos que começarem a reparar em como somos feios, desinteressantes e chatos. O mesmo se, na obtenção de eventual emprego, este fôr mal pago ou pior: de status "inferior". Paulo
</a>
(mailto:fadsfasd@dfdf.pt)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2005 às 15:57

Ainda assim estás com sorte. Estou inscrito desde 1979, fui chamado zero vezes. Viram bem: 0 - ZERO.Paulo
</a>
(mailto:asadd@hhk.pt)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2005 às 01:46

Sim Paulo, mas eu até não critico as pessoas que lá trabalham, cada um faz pela vida. Apenas me parece que os centros de emprego são apenas uma fachada, ou seja um país tem de os ter e "bora lá fingir que ajudamos os desempregados "...Gaja
(http://diariodeumagaja.blogs.sapo.pt/)
(mailto:gaja1@sapo.pt)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2005 às 01:33

Não estava a ser particularmente sarcástico. Mas pensa comigo:
Se trabalhasses num centro de emprego, a convocar pessoas todos os dias para lhes dar moradas ou informá-las que ia haver estou ou aquele curso de formação profissional e, de repente, se te aparecesse à frente um bom lugar na Banca ou numa companhia de seguros o que é que fazias?
Chamavas um candidato que iria ficar melhor que tu, ou respondias tu a esse emprego?
Quem olha por ti?

Isto não é sarcasmo até porque há gente nos centros de emprego a fazer o que gosta e por isso mesmo não são receptivos á mudança.

Mas esses, são a excepção....

;)Paulo Pinto
</a>
(mailto:pjpinto@mail.telepac.pt)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.06.2005 às 03:55

Queria agradecer-te Paulo mas será que noto uma pontinha de sarcasmo por aí?... De qualquer das formas obrigada pela visita.Gaja
(http://diariodeumagaja.blogs.sapo.pt/)
(mailto:gaja1@sapo.pt)

Comentar post


Pág. 1/2