Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


O dia-a-dia, os acontecimentos comuns e a vida de sempre desviam-nos o olhar e os sentidos para rotinas estupidificantes e pensamentos rotineiros. Porque é mesmo assim. Não chega a ser esforço agir dessa forma quase automática de viver.

Mas o tempo ganha horas diferentes em alturas decisivas e de mudanças. Tempo esse que parece parar ou pelo menos abrandar. Torna-se um companheiro nestas alturas fazendo-nos parar igualmente para que possamos focar o olhar e apurar os sentidos para aquilo que verdadeiramente vai tendo importância.

Nesta fase apercebi-me com clareza do mar de gente que tenho à minha volta. Dos amigos e das palavras de apoio. De outras pessoas que nem esperava. Do irmão e a sua paciência infindável para me aturar. Do pai pendurado num armário com um dedo cheio de sangue a tentar prender um esquentador. Da madrasta, que em três tempos me resolveu o assunto dos electrodomésticos. Da prima e do marido com uma carrinha quase camião que me levaram a malfadada cama e das palavras que ela me disse no final da entrega.

E a mãe. A minha grande força. Mulher de garra e coragem. Com 53 anos feitos ontem e com aquela luz, característica dela. Luz essa, que me tem guiado e amparado em alturas mais complicadas. E eu quando for grande, quero ser como ela...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


16 comentários

Imagem de perfil

De Daniela a 10.07.2008 às 13:42

Tinha feito um comentário tão lido e esta merda deu erro! Ai cá pu... treta!

Ora eu tinha dito +/- isto assim:

Às vezes é preciso a vida dar-nos um abanãozinho para vermos quem está mesmo lá para nos amparar. E ainda bem que tu tens todas essas pessoas que te amam e estão lá para ti. E depois também nos tens a nós, incautos leitores deste belo blogue que não te ajudando a carregar uma cama, sempre te chagam a cabeça de quando em vez que tambem é preciso...

Beijo grande para ti!
(que eu também gosto de ti!) :P
Sem imagem de perfil

De Clepsydra a 10.07.2008 às 15:02

As mãos afáveis que nos acodem em momentos de mudança formam a mais bela das correntes. As mãos maternas, mais presentes ou invisíveis, ensinam-nos a sentir todas as outras...
Sem imagem de perfil

De Anaaaatchim! a 10.07.2008 às 15:24

Eu acho lindo ainda quereres ser como a tua mãe :)
Sem imagem de perfil

De Domi a 10.07.2008 às 16:29

Sabes porque é que leio o teu blog, dia sim - dia sim?
Se calhar é porque mereçes!
Bjinhos Gaja
Sem imagem de perfil

De meu. a 10.07.2008 às 16:42

também vês na tua mãe o modelo daquilo que queres ser?
acho isso tão bom...

beijo grande. tás linkada no meu blog ;)
Imagem de perfil

De nursy a 10.07.2008 às 17:24

Acredita Gaja, por vezes nem damos conta o quão sortudas somos e deixamo-nos afundar nas tristezas e de repente é TUDO mau... Sim, existem coisas más, momentos de vida que nos fazem sofrer (mas tambem crescer), e acabamos por reduzir a nossa existência a isso... isso passa a ser o centro do nosso dia a dia e o resto passa-nos ao lado. Como disseste, há coisa que POR SORTE são tão rotineiras que nem damos por elas. MAs estão lá e por isso são rotineiras e não um acontecimento aqui e acolá na nossa vida... Por rotina temos a nossa mae e pai, aqueles verdadeiros amigos e familiares que estão lá e É TÃO BOM. Sorte e felicidade tambem passa por eles... e do mesmo modo que te "apercebeste" (não é aperceber, é mentalizar isso porque no fundo sempre soubeste que estao la!)disso espero que muitas pessoas o façam e deem valor ao que está em seu redor e não a apenas aquele ponto negro da vida... Beijo grande*
Imagem de perfil

De mil sorrisos a 10.07.2008 às 17:33

Sabe bem olhar em volta e encontrar esse tipo de apoio. Na verdade, nem sempre o valorizamos e poucas vezes são aquelas em que paramos e nos apercebemos dele, mas é uma sensação boa quando constatamos que, realmente, não estamos sozinhos.
Beijos e Mil Sorrisos
:o)))))))))
Sem imagem de perfil

De jabeiteslp a 10.07.2008 às 18:45



eu bem te disse

e de noite
ao luar
estrelas nos olhos
----------------


dos calhaus da Serra
que não pôde ir,
pois a gasolina está cara
comó caraças...
beijofa
Sem imagem de perfil

De Nyzx a 10.07.2008 às 19:24

pois..

viver sozinho, ou o processo para começar, sao momentos marcantes. E tudo, e mais a pequena coisa, damos significado.

é que a pessoa tem a plena consciência que está a virar uma página valente nas nossas vidas. daí esse nível de despertar... :)

Mais uma vez.. boa sorte ;)
Sem imagem de perfil

De Pete a 10.07.2008 às 20:05

Assim vale a pena!
Esses sim são os AMIGOS, os que estão sem estar, aparecem quando é preciso (...) com uma disponibilidade deveras impressionante.
Boa sorte nesta tua nova fase da vida (parte uma perna ;) )

Beijocas

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor