Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

01
Out14

 

 

 

 

 

 


sapo-nova-imagem.jpg

"ai que não gosto nada da mudança"

"ai que eu já sabia como fazer e agora não. expliquem-me!!!!"

"ai que mudou para pior"

"ai que o sapo é horroroso"

"mimimi tecatecateca"

 

Foi para ouvir isto que estas pessoas andaram a trabalhar de sol a sol? Hum?

Foi para isto que estas pessoas andaram a levar a marmita para o trabalho com o arroz de tomate, almoçaram em frente ao computador e jantaram o resto da patanisca já fria que sobrou? 

É este o trato que dão a estes vossos amigos, que coitaditos, nem dormem para responder às vossas questões relacionadas com blogues, tipo "como é que eu meto a máquina da roupa a lavar?"

 

Agora pensem. Reflitam no que acabaram de fazer, que isto é gente para desembrulhar o origami do sapo, metê-lo numa pasta e emigrarem para Angola.

 

Depois eu quero é ver como é que vocês se amanham.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O dia-a-dia, os acontecimentos comuns e a vida de sempre desviam-nos o olhar e os sentidos para rotinas estupidificantes e pensamentos rotineiros. Porque é mesmo assim. Não chega a ser esforço agir dessa forma quase automática de viver.

Mas o tempo ganha horas diferentes em alturas decisivas e de mudanças. Tempo esse que parece parar ou pelo menos abrandar. Torna-se um companheiro nestas alturas fazendo-nos parar igualmente para que possamos focar o olhar e apurar os sentidos para aquilo que verdadeiramente vai tendo importância.

Nesta fase apercebi-me com clareza do mar de gente que tenho à minha volta. Dos amigos e das palavras de apoio. De outras pessoas que nem esperava. Do irmão e a sua paciência infindável para me aturar. Do pai pendurado num armário com um dedo cheio de sangue a tentar prender um esquentador. Da madrasta, que em três tempos me resolveu o assunto dos electrodomésticos. Da prima e do marido com uma carrinha quase camião que me levaram a malfadada cama e das palavras que ela me disse no final da entrega.

E a mãe. A minha grande força. Mulher de garra e coragem. Com 53 anos feitos ontem e com aquela luz, característica dela. Luz essa, que me tem guiado e amparado em alturas mais complicadas. E eu quando for grande, quero ser como ela...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

05
Jul08

Humpft!....

por Gaja

Custava muito os senhores do IKEA, colocarem um aviso nas instruções dos móveis do género: "Este móvel depois de montado, nunca mais na vida poderá ser desmontado"?

Custava? Pronto, eu sei que os suecos têm lá a vida deles e que secalhar nem se lembraram deste pormenor. Mas a mim tinha dado um jeitaço quando hoje tentei desmontar a cama.

E amanhã ela vai seguir viagem...assim como está. Inteira.

É coisinha grande, porque é. E se ela não passar aquele corredor vou já avisando que vou chamar aqui um sueco para me resolver o problema. Ou então vai a parede abaixo. Das duas uma. Mas que ela vai lá chegar inteira, ai isso vai!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Renda - Check (Doeu, pois concerteza que doeu...)

 

Luz - Check (Grande EDP. Contrato feito por telefone, simpatia, rapidez, baratíssimo fazer a ligação e ainda dois gajos bons lá em casa a darem à luz. Isto sim, foi serviço de qualidade.)

 

Água- Meio Check ( Uma antipática do caraças no SMAS, só podem ligar a água segunda-feira. E dá cá 47€ para o fazer. Mas que filha da putice! Não gostei!)

 

Gás -Check

 

Fogão e frigorífico - Meio Check (Vão entregá-los amanhã)

 

Esquentador - Meio Check (Falta o paizinho ir lá instalá-lo à menina)

 

Levar tudo para lá - Um quarto de Check (Por falar nisso, talvez não fosse má ideia ir tratar disso em vez de estar aqui a escrever isto...)

 

Internet - Nem Check nem meio Check (Ainda não tratei disso e talvez durante uns tempos vá andar ainda mais desaparecida daqui)

 

E pronto!

De "maneiras" que é isto...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

06
Jun08

...sem ritmo coordenado mas ao mesmo tempo no compasso certo.

Tudo ao mesmo tempo, sem tempo para nada mas ao mesmo tempo com tempo para tudo. Para o que tem de ser. Agora.

 

E a música. Essa que me tem acompanhado nestas últimas semanas. E a música. Essa que eu tinha deixado lá para trás. Essa que agarro agora com ganas de ouvir e sentir. Que de repente me fez lembrar quem eu era. E que aos poucos me trouxe de volta.

Caraças pá!

Tinha saudades de mim!

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

20
Jan08

Mudanças

por Gaja

Sinto que estou numa altura de mudanças. Sinto que vão acontecendo devagarinho. Mas sinto-o. Sinto essencialmente que preciso delas. Para seguir.....de outro modo.

Preciso de mudar de trabalho. Não tem urgência. Mas sinto que é preciso.

Lidar com a morte já está a ser normal demais para mim.

Lidar com a demência também.

Lidar com a velhice está a envelhecer-me ao mesmo tempo.

 

(sim, isto ainda é o cabrão do TPM....)

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor