Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


08
Set09

...que definitivamente não sabem distinguir quando eu estou a brincar ou a falar a sério. Talvez porque eu leve a vida demasiado a brincar, é certo. Existem pessoas que não entendem que utilizo o humor para muitas vezes atenuar assuntos sérios da minha vida. Opto, ao contrário de fazer "dramalhões queirosianos", por brincar com eles, de diversas formas e de achar que o dia de amanhã irá ser melhor.

Já por aqui disse algumas vezes, que utilizo este espaço para o que eu bem entender. Chorar ou rir. Chamo as coisas ou pessoas pelos nomes que eu bem entender. Não o faço por maldade e ainda menos como forma de catalogar seja o que fôr. É a minha forma. É a minha escrita. É a minha vidinha. Minha.

 

Contudo, hoje, houve alguém que me pediu para eu deixar de lhe fazer referência aqui neste espaço, não se apercebendo no entanto, que este espaço sou eu. Todo este blog sou eu. Logo, bateu com uma porta e nem se deu conta do barulho que provocou. Estive inclusivé, a um passo muito pequenino de apagar meia-dúzia de posts, mas aí, ganhou o respeito que devo a mim mesma, deixando-os estar no sítio deles. Quanto ao pedido, seja feita a sua vontade. E acerca deste assunto, i rest my case.

 

E agora, para ver se acabo de vez com estas "trombas que parecem o comboio de Chelas" que apresento, vou deixar de parte, pelo menos por hoje,  o livro que tenho vindo a ler, um bocadinho para o sério e agarrar-me àquele que trago ali no saco gentilmente emprestado. Miguel Esteves Cardoso, Em Portugal não se come mal.

Ahhhh caraças! Não adormeço sem me rir um bocado! Ou não me chame eu Gaja! :)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


11 comentários

Sem imagem de perfil

De Jaci a 10.09.2009 às 11:18

Poças sei exactamente o que sentes, o meu gajo também é assim... mas porque as pessoas criam problemas na pequenez da sua existência? Porque vivem no palco da vida? Numa representação calculada e algo que lhes fuga ao controle desequilibrará todo o seu ser? Eu tb tenho um blog, que faz parte de mim, tudo o que sinto escrevo, mas essa pessoa fica de fora, á porta da entrada, nem entra..porque não quer entrar... Eu tb sou como tu, brinco com tudo, tentando não dramatizar certas coisas, e sim quando estou em baixo choro, e não escondo, para quê se tudo isso faz parte de quem sou...senão seria uma marioneta manipulada pela boa educação e pelo que fica bem aos olhos dos outros, se me apetece gritar, grito, fica mal? Paciência .é a vidinha... Faz como eu, caga nisso...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor