Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


13
Jul10

Conheci-o numa altura em que as coisas do amor pouco me diziam. Em que o "vamos deixar andar" ou o "quando quiseres aparece" que ainda hoje me manda à cara, fizeram parte dos planos durante algum tempo. Já tinha enfiado o focinho no chão algumas vezes e não me apetecia nada limpar terra do nariz novamente.

Depois as coisas levaram o rumo que teriam de levar quando as pessoas gostam a valer umas das outras. E eu fui gostando muito e sentindo muito que era gostada. Tudo, mas mesmo tudo quanto eu tinha sonhado, imaginado, desejado, estava ali, condensado num só homem. Senti que tudo o que tinha vivido no passado tinha sido algo parecido com uma fase de estágio, de preparação para o que aí viria.

As laranjas entraram na nossa vida dentro de um saco de plástico, trazidas de um supermercado, apenas porque tinha dito que era a minha fruta preferida. E aquelas tiveram para mim um valor substancialmente maior do que qualquer perfume ou jóia. E foram cortadas às rodelas com corações de canela a cobri-las e souberam-me pela vida. Noutra ocasião, abri a porta e tinha uma no degrau, vinda directamente da África do Sul e ele, uns metros mais longe, escondido e a fazer-me surpresa depois de 2 meses de ausência.

Não existe dia nenhum em que não agradeça ter este homem na minha vida. Este que tem um sorriso do tamanho de um país, que mete conversa com todos, desde o senhor da gravata ao empregado da pastelaria. Este, que se vir a 50 metros de distância uma senhora em apuros, larga tudo e vai ajudar (e não, não fico com ciúmes, encho sim o peito de orgulho). Este que tanto veste um fato (fica lindo!) como umas calças rasgadas e uma t-shirt cheia de tinta (lindo na mesma!) e dedica-se a fazer obras na futura loja da Cake Mania. Este que apresentei a tanta gente e tanta gente gostou dele. Este que me deixa vaidosa a cada dia que passa.

Aqui há uns anos, tive um desejo intenso de ser mãe, o que não acabou por se concretizar. Quando vi os dois riscos no teste a confirmar as nossas desconfianças, entendi que tinha de ser assim. Agora. Com ele. Porque só com ele faz sentido. E agora sim, começa uma nova etapa para nós, deste projecto que não quero que tenha fim. E que esta pequena Clementina venha com o feitio do pai que ficamos bem servidos.

Caramba! Qualquer dia peço-o em casamento! :)

 

 

(E o que eu choro ao ouvir isto? Uiiii! raiospartam as hormonas pá! :))

Autoria e outros dados (tags, etc)


22 comentários

Sem imagem de perfil

De Betty a 14.07.2010 às 10:59

Há mto tempo que leio o teu blog e simplesmente ADORO-O e a TI, também! Acho que é o momento certo para deixar um comentário. PARABÉNS, pelo estado de graça em que te encontras e desejo do fundo do coração as maiores felicidades aos três!
Ao longo do tempo em q tenho acompanhado o blog, percebi que és uma pessoa linda e por isso n tenho dúvidas que o teu futuro será com um grande SOL na tua vida!
Bjinhos e mais uma vez Felicidades!!!:)))
Sem imagem de perfil

De Visitante assiduo a 14.07.2010 às 14:19

Olá . Não podia deixar de comentar este post. Para alem da mesma data de nascimento ; temos em comum uma história " amorosa" parecida. A mim calhou-me o rapaz dos anéis que naquela do deixa andar anilhou-me e bem até agora, com direito a pedido de casamento e anel de perolas. Já lá vão 13 anos de sorrisos e choros, de luta por um ideal que continua fazer todo o sentido na minha vida. Desejo que continues a encontrar muitas laranjas pela vida fora mas, vai-te preparando - quando a tua clementina nascer !!! Não terás amor maior. As mães carangueijo são "do cara..." especiais.
Be Happy.
Sem imagem de perfil

De Fátima a 14.07.2010 às 15:46

Muitos Parabéns! Tanto pela gravidez desejada como pelo amor encontrado. Fico feliz por ter encontrado a pessoa por quem sempre esperou esse tempo todo.

Desejo a vocês tudo de bom! Muita felicidade e Amor.
Sem imagem de perfil

De Isa Carvalho a 14.07.2010 às 16:27

Olá Susana
Felicidades enormes para si, para a "Clementina" e para o rapaz das "tuas" laranjas!
Amores assim já não existem! Mas fazem-nos acreditar que podem existir, basta esperar a pessoa e a oportunidade certa! Eles acontecem assim simples e cheios de luz e ternura que nos iluminam mesmo nos dias mais tristes e escuros, como aqueles em que certamente sentes a falta dele do teu lado mesmo sabendo que ele está sempre perto... dentro do peito!
Espero que a vida vos dê tudo o que de maravilhoso, saboroso e incrivel tem para oferecer!
Felicidades mamã! :) :)
bjs
Sem imagem de perfil

De yxis a 15.07.2010 às 01:00

olha filha, o que vale é que ele não é da Máfia senão as laranjas não eram nada de bom! :)
Sem imagem de perfil

De Claudia a 15.07.2010 às 16:00

Derreti-me e deliciei-me com este post...
Eu que não acredito no amor quando leio este tipo de coisas, volto a estremecer e a acreditar.
Sejam muito felizes os 3!!!
Sem imagem de perfil

De Ester Mateus a 15.07.2010 às 19:00

Ha muito que nao vinha aqui visita-la....optimas noticias vi aqui escrito.....Parabéns!!!!
Imagem de perfil

De Guida a 15.07.2010 às 23:34

Que Bonito Susana :)
Até me fizeste respirar fundo !


Fico feliz

beijinhos
Sem imagem de perfil

De isabel a 16.07.2010 às 09:09

e que a vida te continue a sorrir ainda por cima com mais essa pequena clementinha que,concerteza, será docíssima, como o pai laranja.

isabel
Sem imagem de perfil

De Cenourita a 16.07.2010 às 23:16

Bem... até me emocionei com esta maravilha :)
Amor é assim mesmo, só quando acontece de verdade!

Milhões de Felicidades para vocês os dois e para a Clementina!

Beijocas***

Comentar post




Mais sobre mim

foto do autor