Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Eu ainda gostava de saber quem são as bácoras (ou A bácora) que desde Maio, (Maio senhores!!!) , altura em que escrevi um post acerca de uns cupcakes merdosos que comi na feira do Livro, não me larga a tasca!!!

"Pois que foste grosseira, pois que foste isto e aquilo e mimimimi e tecatecateca". E eu que sempre fui minimamente educada a responder a provocações, chego a um dia (sendo ele hoje) em que só me apetece mandá-las para a coisinha da tia delas e aconselhá-las a arranjar uma vida. É que estou fartinha de gente parva até à ponta dos cabelos, de infantilidades, de burrice que vou vendo espelhada em alguns textos que leio por aí. Estou farta de gente com vidas "poucochinhas" que se dão ao trabalho de "escarafunchar" posts, de comentar posts mais velhos que o cagar. Pessoas que não sabem ler, que interpretam tudo errado, que não têm capacidade para escrever um comentário coerente e onde a falta de inteligência fica claramente à mostra.

Critiquem o que escrevo, não concordem. Mas façam-no com classe.

Por isso a partir de hoje, cada comentário do género, e ao contrário do que sempre disse que não faria, será automaticamente apagado. "Pontapé na boca desse putedo todo", foi assim que um dia alguém resumiu uma situação do género num comentário feito aqui no blog o qual fará todo o sentido em casos deste tipo. Não voltarei a perder o meu tempo a responder de forma cordial a bestices e alarvidades.

Até porque tenho uma vidinha, certo?

Certo.

 

 

E por causa desta merda já deixei queimar algumas merendinhas que tinha ali no forno. F*da-se, é o que eu digo!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor