Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desde que o Hoffman morreu que tenho lido toda a espécie de barbaridades. Pois que raio é que lhe passou pela cabeça para se drogar, para se matar, pois que parvo que foi, pois que mandou para o lixo uma carreira brilhante, pois como é possível alguém que já ganhou um Óscar desperdiçar a vida desta forma, etc, etc....

E eu fico deslumbrada com a arrumação que vai no "sótão" da maioria das pessoas. Com as vidas perfeitas que têm e a chatice que vai ser nunca mais ver o seu actor favorito num novo filme.

É. É uma grande maçada. Mas a verdade é que existem pessoas que se drogam. Pasmem-se! Drogam-se! Que horror!! Que têm o "sótão" numa desarrumação tal que precisam disso para fugir à realidade da merda de vida que levam. Não há Óscar, carreiras e família que salvem vidas assim.
Nada. E quem acredita nisso está e estará, redondamente enganado.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

17
Set13

 

Tive conhecimento do filme A Gaiola Dourada por acaso, muito antes da estreia e quase ninguém falava nele. Mas ficou na minha lista de filmes a ver. E fui, talvez uma semana a seguir à estreia e vim de lá muito bem disposta.

Li algures por aí alguém dizer que não soltou nem uma gargalhada ao vê-lo, coisa que me deixou cá a matutar, no quanto uma pessoa deve ser enjoadinha para não libertar um sonoro riso.

Na sala de cinema não sei se ri mais do filme ou das gargalhadas estrondosas de um senhor que estava numa das cadeiras mais atrás. Porque no fundo foi isso que senti na altura, parecia que estavamos todos em família a ver coisas que de uma forma ou de outra nos eram bastante familiares.

Os clichés de que tantos falam, não serão clichés minha gente. A realidade de grande parte dos portugueses é aquela, não vale a pena dourar a pílula. A realidade de Portugal não são meia dúzia de gatos pingados, os das Fashion Night Out, os das Sunset Parties, os do Instagram, Facebook, Prada, Monolo Blahnik e por aí fora.

Mas são todos estes que ficaram com "medo" do filme. Filme que acaba por nem merecer grande análise de tão simples que é, despretensioso e honesto. Só isso.
Mas mete "medo" a quem tenha de ir a Madrid em viagem, ou NY, ou Paris. Ai, em Paris! O que irão pensar deles? Os que viram o filme, o que irão pensar deles? Portugueses? Ah...aquelas pessoas que são porteiras e construtores civis?...Ah sim, portugueses...

 

E depois o argumento de que a emigração já não é assim hoje em dia.

Livre-se o Ruben Alves de algum dia fazer um filme sobre as lavadeiras do rio de 1920! É que caso ele não saiba, hoje em dia já usamos máquina de lavar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

10
Set13

 

Acompanho páginas do Facebook de adopção de animais já há algum tempo mas não deixo de ficar espantada sempre que alguns casos aparecem. É incrível a leviandade com que algumas pessoas "despacham" os seus cães ou gatos. Tudo serve de justificação, ou porque vão para o estrangeiro, ou porque vão para uma casa alugada onde não permitem animais de estimação, ou porque não têm possibilidades para tal etc etc....

Todas estas justificações são legítimas, óbvio (tirando aquela "não tenho muito tempo para passear com ele"...priceless!)

Mas e o antes? Sim, o antes?
O que pensam as pessoas quando adquirem, recebem, adoptam um animal de estimação? Que vai ser fácil? Que será um qualquer móvel lá de casa? Que não vai dar despesa? Que não se mexe? Que não tem vida?

 

Por isso, pessoas que estejam a pensar ter um animal de estimação (e vamos resumir isto a cães e gatos que serão a maioria):

 

Os cães no primeiro ano de vida dão imeeeenso trabalho. É incrível a semelhança mas imaginem uma criança com menos de 1 ano, que em certos aspectos é mais ou menos a mesma coisa. Os cães pequeninos, sim, aquelas fofuras, são capazes de virar as vossas vidas do avesso. Roem tudo o que apanham pela frente, escondam bem os vossos sapatos. Enquanto não são treinados fazem as necessidades onde calha, sim, porque talvez não saibam mas os cães cagam que se fartam e xixizinhos então nem se fala. E ladram, ladram muito. É....eles emitem som.
Depois vem a parte onde toda esta brincadeira começa a ir à vossa carteira: eles comem, (por incrível que pareça) e também, se quiserem ter um animal saudável terá de ir ao veterinário com frequência. E sim, é o tipo de coisa que não sai muito barato. Ah...ainda precisam de comprimidos para desparasitação, pipetas anti-pulgas, shampoos para cães, trelas, coleiras, taças para a comida, camas, transportadoras e por aí fora

Os cães cheiram mal quando vão à rua num dia de chuva, os cães cheiram a cão no geral. Os cães têm a mania de se sacudirem de vez em quando, fazendo uma explosão inimaginável de pêlos por todo o lado.

Os cães no fundo, são cães.

 

Os gatos, em alguns aspectos, serão o ideal para ter num apartamento. Muito comportadinhos na hora de fazer as necessidades sendo no entanto um pesadelo no que toca a pêlos. Largam-nos por tooooda a casa. Sim, toda porque nunca têm poiso certo, tanto lhes dá para dormir no sofá, como na cama, como na estante, como em cima da televisão, como no tampo da sanita, como na mesa da cozinha, mas nunca na cama própria e cheia de estampados de gatinhos que irão comprar para eles.

E depois arranham, adoram arranhar, esfrangalhar tapetes, cortinados, mantas, almofadas. Arranham que se fartam. Miam (sim, também emitem som), principalmente gatas em altura de cio. Miam, miam, miam, miam, roçam-se em tudo, rebolam-se. Tornam-se a coisinha mais chata ao cimo da Terra nessa altura. E pasmem-se, também comem e dão todo um conjunto de despesas já explicadas no caso dos cães.

 

Esta coisa dos animais não se resume a uma foto bonitinha como aparece no início deste post. É todo um processo, entrega, muita paciência e disponibilidade.
Quem acha que não tem vida para filhos e acha no entanto que seria engraçado ter um animal de estimação, o melhor será desistir da ideia. Repito, é mais ou menos a mesma coisa. É um compromisso para a vida, é uma trabalheira descomunal, é uma prisão.

Um animal de estimação não é uma aplicação para o iPhone, não poderão ligar e desligar quando quiserem.
Um animal de estimação não deverá ficar horas e horas sozinho, fechado em varandas, preso a trelas na casota do quintal, não ter carinho e atenção.

 

Se estiverem dispostos a superar todos os (difíceis) passos descritos, força. Terão um companheiro e amigo para a vida.
Caso contrário, esqueçam, mas esqueçam mesmo. Esqueçam isso para sempre.

Seria bom que se parasse de uma vez por todas com esta palhaçada de adopções/compras inconscientes de animais de estimação. Seria tão bom.

Autoria e outros dados (tags, etc)

05
Set13

Esta manhã na Antena 3 faziam paródia acerca das músicas utilizadas nas campanhas para as autárquicas. E palavra de honra que ali parada no estacionamento do supermercado, nem esbocei um sorriso. Minha gente, já nem me dá para rir. Desde a utilização da música dos Coldplay, a uma completamente parva sobre Mafra, à de Póvoa de Lanhoso então, que consegue ser uma pérola, utilizando ritmos africanos que como todos sabemos encaixam que nem uma luva naquela terra.

 

E também este vídeo que tem sido muito partilhado, de um candidato a Vila Nova de Gaia

(A toalha de renda. Não consigo parar de olhar para a toalha de renda...)

 

E há mais. Há. Mas antes que me dê vontade de emigrar de vez, o melhor é parar.

Alguém me responda: são mesmo estas merdas que nos comandam? Tipo, que mexem em dinheiros públicos? Que ordenam? Que votam?

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor